quarta-feira, 28 de junho de 2006

Enquanto ouço, ao fundo, a bela "Na cadênica do samba (que é bonito é...)", automaticamente me lembro daqueles lances ancestrais do Canal 100... Hoje, mesmo com os avanços da tecnologia, com câmeras nos mais inusitados ângulos e em cima da jogada, o Futebol anda bem inferior àqueles tempos de glória! Só ver um Portugal e Holanda, verdadeira guerra européia! E o que dizer do modorrento segundo tempo de hoje, de Brasil e Gana? Tudo bem, ganhamos de 3 a 0, mas... Desse jeito, contra Gana? Tudo bem, Ronaldo fez um gol às antigas, Ricardinho entrou e jogou bem (!) e ganhamos fácil, fácil de uma seleção sem pontaria ou talento (quantos erros de nossos laterais), mas é incrível como a Seleção não evolui, tal como a cabeça de Parreira! Podemos até ser hexa, dado o futebolzinho dos demais, mas será com sofrimento, pior que em 94! E por falar em passado, sigamos para uma volta no tempo: estamos classificados para uma revanche contra a França (mon Dieu!) e o coração esfria só de lembrar 98... Por isso, na ROTATÓRIA ESPECIAL FUTEBOL desta semana, trago um hilariante texto do gênio Luis Fernando Veríssimo sobre as "verdades" daquela final macabra - que, esperemos, não se repita no próximo sábado!!!


O que realmente aconteceu
Jornal do Brasil, O Estado de S. Paulo e Zero Hora, 26/7/98.

Para encerrar de uma vez por todas a questão, eis o que realmente aconteceu no domingo, 12 de julho, antes de o Brasil entrar em campo para decidir a Copa do Mundo. Todas as outras versões dos fatos são incorretas ou fantasiosas.

11h: Os jogadores acordam normalmente, como todos os dias. Dunga vai no quarto de cada um e o derruba da cama.

11h15: Zagallo convoca uma reunião para tratar da estratégia que usarão contra a Noruega. Ninguém lhe dá atenção. Zico lembra a Zagallo que o jogo será contra a França.

11h30: Café da manhã. Todos parecem descontraídos. Há a habitual guerra de coalhada, vencida por Roberto Carlos. Dunga pede voluntários para limpar uma clareira atrás da concentração de pedras e tocos de árvores, mas acaba indo sozinho. Ronaldinho recebe um telefonema da Adidas, dizendo que seqüestrou a Suzana Werner. Zagallo volta para a cama.

12h: Almoço. Todos estranham a mudança do pessoal da cozinha, e do menu. As suspeitas crescem quando um dos escargots servidos ao Ronaldinho tenta fugir do prato mas cai, com evidentes sinais de envenenamento, antes de chegar muito longe. O escargot é atendido pelo Dr. Lídio, que diagnostica estresse e autoriza a sua volta para o prato de Ronaldinho.

13h: Descanso. Os jogadores vão para os seus quartos, ignorando uma convocação do Zagallo para estudar tapes dos últimos jogos da Croácia, para não serem surpreendidos. Júnior Baiano pede um dos livros do Leonardo emprestado e pergunta se o Schopenhauer é com figurinha. Isto parece afetar estranhamente Ronaldinho, que tenta esgoelar Roberto Carlos. Ninguém intervém e alguns até o incentivam. Ronaldinho só pára com a chegada de Ricardo Teixeira com a notícia de que a Nike comprou a CBF, pretende redimensioná-la, investindo em outras áreas, e quer perder a Copa para sinalizar ao mercado que está abandonando o futebol.

14h30: No quarto, Roberto Carlos raspa a cabeça de Ronaldinho e nota um pequeno dardo espetado na sua nuca. Ronaldinho diz que pensou que fosse uma mordida de mosquito e os dois não dão maior atenção ao fato.

15h17: Roberto Carlos acorda da sesta e vê Ronaldinho caminhando no teto.

15h20: Depois de tentar, inutilmente, puxar Ronaldinho para o chão, Roberto Carlos vai procurar ajuda. Encontra Dunga no corredor, fazendo embaixada com uma escrivaninha. Os dois correm para o quarto e descobrem Ronaldinho de pé em cima da cama, coberto de pêlos, rosnando e com o chapéu do Napoleão na cabeça. Chegam correndo César Sampaio, Cafu, Aldair e Júnior Baiano mas nenhum deles consegue impedir que Zidane seja o primeiro a entrar no quarto.

15h42: Depois de examinar a situação, o Dr. Lídio recomenda repouso e muito líquido e receita duas aspirinas e um calmante para Roberto Carlos.

16h05: Em pânico, César Sampaio enfia o dedo na boca e tenta desenrolar a língua de Zé Carlos, até ser convencido de que ele fala assim mesmo. Zagallo acorda da sesta e, ao ser informado do ocorrido, pergunta: "Que Ronaldinho?"

18h52: Ronaldinho é levado para um hospital francês, onde é substituído por um sósia.

20h30: O sósia de Ronaldinho assegura à comissão técnica que pode jogar. Intrigados com o fato de o jogador estar falando com um forte sotaque francês, a comissão ouve dos médicos a explicação de que aquilo é comum em casos como o do Ronaldinho, seja ele qual for.

20h50: A seleção entra em campo com o sósia do Ronaldinho, que não joga nada. O Brasil perde o jogo e a Copa.

(Luís Fernando Veríssimo, Portal Literal/Terra)
 

Google+ Followers

+ voam pra cá

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Quem linkou

Twingly Blog Search http://osmorcegos.blogspot.com/ Search results for “http://osmorcegos.blogspot.com/”
eXTReMe Tracker
Clicky Web AnalyticsBlogBlogs Join My Community at MyBloglog!Personal Blogs - BlogCatalog Blog Directory

Outras cavernas

luzdeluma st Code is Copyright © 2009 FreshBrown is Designed by Simran