terça-feira, 13 de setembro de 2011

Amigos & Diretores


Dedicado ao 'friend' de longa data Sérgio Ronnie, que faz aniversário hoje, idolatra Spielberg e era apaixonado pela Rachel (Jennifer Aniston), porque o fazia lembrar-se de Kiki...

Hoje convido todos a visitarem o Especial Friends do CinEbulição, onde escrevo sobre a deliciosamente saudosa primeira temporada... Todos os fãs dos adoráveis amigos do Central Perk: corram até lá e comentem!

Falando nisso, agora me pego lembrando da inusitada proposta que recebi algum tempo atrás do hoje amigo virtual Luiz Santiago: tal qual o conjunto de regras do genial Clube da Luta, ele convidava alguns felizardos cinéfilos a ingressarem num distinto Júri de Cinéfilos, onde, a cada mês, um tema era debatido por 'e-mail' na forma de eleição dos 10 (às vezes um pouco mais...) melhores daquele tópico: assim começavam os famosos "Veredictos" do excelente 'blog' CinEbulição. E eu, se no começo, mal tinha tempo para votar nas categorias, acabei firmando uma gostosa parceria com o Luiz fazendo as apresentações dos temas: assim nasceram alguns textos bacanas sobre Sidney Lumet, Orson Welles, filmes metalinguísticos, trilhas sonoras cinematográficas (gancho que aproveitei, obviamente, do último 'post' da última temporada dos Morcegos) e os maiores diretores (Veredicto nº 5) – texto que ora transcrevo, pela primeira vez, aqui nos Morcegos:


Ainda me lembro de uma famosa crítica de Cinema de Vinícius de Moraes (sim, dentre outras coisas, o grande poeta e diplomata também foi crítico da Sétima Arte), "Os Onze Grandes do Cinema", onde o velho Poetinha dedilhava, como numa espécie de 'scratch' futebolístico, seus "11 maiores diretores" – figurando, nas primeiras colocações (gol e zaga, no caso), Charles Chaplin, Eisenstein e Grifth. Amo o Cinema, a genialidade e o caráter precursor dos três, mas, entre o melodrama inteligentemente cômico de Chaplin, os temas reacionários e exagerados de Grifth e a perfeição roteiro/edição/música de Eisenstein, ainda prefiro o velho russo...

Alguns amigos e eu fazíamos nossa "pirâmide" dos maiorais no Cinema na juventude: Sérgio, cineasta e professor, elegia Spielberg como o mais versátil de todos em seu apogeu. Eu sempre colocava Kubrick, pelo conjunto mais harmonioso e consistente de todos em criatividade e beleza plástica na tela... Hoje, tentando ser mais "objetivo", avaliando segundo critérios mais voltados para a História do Cinema e sua fundamentação como arte, mudaria um pouquinho a ordem das coisas - e aqui vai ela: 1º. Eisenstein, pela genialidade pioneira e completa; 2º. Kubrick, pelo perfeccionismo e pela harmonia grandiosa de toda a sua obra em todos os gêneros; 3º. Fellini, por ter criado conceitos oníricos e personagens imortais, bem como por ter trazido humor aos sonhos no Cinema; 4º. Kurosowa, pela maestria em contar ricas histórias em tão belas fotografias; 5º. Hitchcock, pela frieza de sua técnica genial de suspense e pelo pioneirismo em tornar-se "gênero de si mesmo"; 6º. Wilder, por "jamais chatear o espectador" com seus dramas e comédias genais de sutis análises da alma humana; 7º. Monicelli, por ter mostrado sublinhas do Drama sob uma Comédia mordazmente perfeita; 8º. Ford, por ter criado dramas pungentemente humanos por sobre capas empoeiradas do Velho Oeste; 9º. Truffaut, por ter conciliado, com poética leveza, crítica e público; 10º. Wyler, pelos dramas épicos, intimistas e clássicos, em qualquer gênero; 11.Capra, pelas sutilezas cinematográficas inteligentes sob o manto do cinema do otimismo; 12º. Spielberg, pelas aulas de edição e Cinema, pela criatividade e empenho infantis, por tudo que fez (e desfez...); 13º. Polanski, pelo seu marcantemente bem humorado teatro de horrores; 14º. Coppola, "simplesmente" pelos 4 maiores filmes dos anos 70 (e 4 entre os maiores de todos os tempos); 15º. Scorcese, pela estética da edição a serviço do "Cinema macho"; 16º. Almodóvar, pelo novo (e colorido) "gênero em si mesmo"; 17º. Lean, pelos inesquecíveis espetáculos nababescos; 18º. Welles, por "Cidadão Kane" e outras genialidades independentes; 19º. Allen, pelo lubitschiano (e, ao mesmo tempo, marxiano) Cinema ironicamente genial e novaiorquino de sempre; 20º. Von Trier, pelo inovadorismo por sobre uma arte ainda em construção e com muitas surpresas por vir...

Claro que amo Chaplin, Bergman, Buñuel, Peckinpah, Rosselini, Visconti, Keaton, Pereira dos Santos, Rocha, Minelli, Godard, Iñarritu... Mas, pelo legado e pelo conjunto da obra, "objetivamente falando", minha listinha dos 20 melhores diretores tenta fazer jus da forma mais honrosa possível às delícias de todas as listas de todos os diretores por este mundão de cinéfilos afora...

(Dilberto L. Rosa, "Meus Maiores Diretores", in CinEbuli.blogspot.com)
|

17 comentários:

Camille on 14 de setembro de 2011 05:56 disse...

Nao sabia que voce gostava de Friends. E nem sabia que Vinicios de Morais foi critico de cinema. Adorei saber disso. Um abraço,
Cam

Érica on 14 de setembro de 2011 12:09 disse...

Entendes bem de cinema, meu caro. Eu não seria tão exata ao confrontar uma lista (nada modéstia) dos vinte melhores diretores da sétima arte, ainda mais nomes como Welles, Almodovár e Fellini. Vi que não mencionaste David Lynch, não gostas? Agrada-me um tanto seu estilo surrealista e o meticuloso desenho sonoro das suas produções e se esse fosse meu Top 20 (que antes de tudo seria, no máximo, um top 10) eu o colocaria em 4º lugar, atrás apenas de Martin Scorsese, Roman Polanski e Francis Ford Coppola. Adoro cinema, também. Não saberia ser tão adequada nos comentários, porém adoro me meter a dizer o que acho e, principalmente o que sinto, além de enaltecer alguns diretores. Posso me considerar uma cinéfila? Ou preciso passar por um árduo caminho rsrsrs? Inclusive, detesto filmes franceses... Com raras exceções, inclusive porque um amigo em especial conseguiu sublimar o trauma que eu carregava dos tais finais franceses.
Parabéns pelo projeto paralelo com o Luiz, vou lá prestigiar.

Beijos

Valquíria Falcão on 14 de setembro de 2011 12:59 disse...

Olá...sou eu a sumida...
Sou fã da 7ª arte mas até o momento apenas uma fã...E ahco maravilhoso quando encontro pessoas, como você, para poder entender e compreender melhor esta arte...
Espero passear por aqui...

Beijinhos....

Emmanuela on 14 de setembro de 2011 21:27 disse...

Olá!!

Admito que não tinha lido este texto lá no EXCELENTE Cinebulição. Como jurada, assim como vc, revelo isto com uma certa vergonha!

Pois bem, que lista portentosa a sua! Grandes diretores com suas características sintetizadas perfeitamente!

Senti com pesar a falta de um gênio que admiro sem limites. Ingmar Bergman! Gostaria de vê-lo em algum cantinho do Morcegos.

Abraços!

Luiz Santiago on 14 de setembro de 2011 22:57 disse...

Caríssimo, caríssimo, que alegria estar aqui novamente!

É realmente interessante esse ponto que você comentou: no começo, não podendo participar, você se tornou o jurado que mais interação com os Veredictos possui, e é tão bom poder contar com suas publicações! Uma parceria que é maravilhosa, certamente, e que trouxe muita riqueza ao Cinebulição, o que lhe agradeço demais!

Um abração!

Luiz Santiago on 14 de setembro de 2011 23:10 disse...

A propósito: a postagem ficou tão legal aqui! Parabéns!!!

Henrique Spencer on 15 de setembro de 2011 01:09 disse...

Putz! É nessas horas que vejo que definitivamente não sou um cinéfilo. No máximo um adimirador do Cinema e principalmente aquele tal Pipoca, embora isso tenha mudado de alguns anos pra cá. Pra se ter ideia, desses mais de 20 citados só vi a filmografia (quase) completa de uns 3 ou 4. De mais uns 5 posso dizer que vi uma boa quantidade de filmes. De alguns deles vi um ou dois e do restante sequer assisti nenhum. Isso me deixa bem triste. Me incentiva a fazer um trabalho de recuperação do tempo e sair assistindo a obra de todos eles. Curiosamente compartilhamos um gosto em particular por Stanley Kubrick, apesar desse ser bem clichê no meio, inclusive aqueles que não são tão letrados acabam o citando pra não fazer feio. Eu sou realmente um fã da sua obra, tendo assistido todos os filmes, exceto o primeiro longa Fear and Desire, apesar de tê-lo copiado no computador e visto parcialmente. Os demais já vi inúmeras vezes. Alguns dos filmes dele são daqueles que coloco apenas para ver cenas específicas, que me inspiram de alguma forma. Gosto muito de Spielberg, principalmente por uma ligação afetiva da minha infância nos 80s. Scorcese, Hitchcock, Coppola, Polansky figuram na minha lista e são aqueles que vi grande parte da filmografia. Chaplin é outro especial, que me lembro de sentar nas tardes de sábado em frente a TV, lá pelos idos de 84, comendo pudim de caixa que minha mãe preparava e assistindo a uma sessão Charles Chaplin que passava no hoje concorrido horário do Caldeirão do Huck. Imagino que essas sessões me inspiraram bastante a gostar incondicionalmente do Cinema. É isso. Agora tenho que preparar minha lista para melhorar o rol de filmes dessa turminha citada.

Ilaine on 15 de setembro de 2011 04:50 disse...

Dilberto! Entre tantas coisas que aprendi aqui: não sabia que Vinícius de Moraes foi crítico de cinema. Muito legal! Amigo, quando te leio lembro do Matheus ( da foto que te mandei). Ele adora cinema e eu fico impressionada com tudo o que sabe sobre diretores e sobre produções. Ele adoraria conversar com você: um mestre no assunto, na verdade. Queria te contar( mamãe coruja falando...): Todos os anos a escola do Matheus participa do Festival de cinema em Oxford, onde estudantes de ensino médio têm a oportunidade de apresentar suas produções. Este ano é a vez da turma dele. Matheus e seu grupo estão fazendo um filme. Está a maior empolgação e diz que a produção tem de ser boa, pois a escola já recebeu prêmios consecutivos no festival. Tive que te contar... Sei que me entendes! Beijo

Sérgio Ronnie disse...

Dilberto, não era a Jennifer Aniston mas a Samantha Mathis em Colcha de Retalhos,belo filme,e quanto aos diretores digamos que hoje em dia estão empatados Kubrick,Spielberg e Truffaut em primeiro lugar e admiro muito todos os outros por vc listados e ainda acrescento David Fincher,Pt Anderson e Darren Aronovsky vindos de Hollywood hoje em dia.Porém o momento é dos asiáticos e dos novíssimos europeus.Depois te listo alguns diretores novos que me empolgam desses lugares.No mais abração e me diverti muito com a nostalgia das listas feitas por nós antigamente.
Agora definitivamente era a Samantha Mathis,veja Colcha de Retalhos e olhe como ela parece o meu objeto de afeição na adolescência rsrsrs.

Rafael Carvalho on 15 de setembro de 2011 15:43 disse...

Listas são sempre muito duplamente interessantes: primeiro porque sempre iremos fazer injustiças, querer mudar depois, se arrepender, além dos filmes e diretores que só conheceremos mais a fundo um tempinho depois. Mas ao mesmo tempo, é uma delícia fazer esse tipo de exercício porque gera discussões, mobiliza as pessoas, surge a diversidade de opiniões. E, assim, acaba se discutindo o cinema de forma apaixonada.

Por isso, só digo que Bergman é um nome que não faltaria na minha lista de melhores diretores, e portanto sinto falta dele aí nesse seleto grupo que, aliás, está muitíssimo bem representado.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR on 15 de setembro de 2011 21:21 disse...

Realmente, caro Dilberto, toda lista é muito pessoal.
Vou dar uma lida no Especial Friends.
Cumprimentos cinéfilos

O Falcão Maltês

Ruby on 15 de setembro de 2011 22:46 disse...

Dilberto,
eu não assistia friends, me perdoa, não gostava, só vi um episódio que aparecia a Isabella Rossellini, mas de Chaplin (demais) e do mestre do suspense Hitchcock eu gosto muito e dessa lista conheço vários, de Scorcese a Polanski e o próprio Rossellini, são diretores maravilhosos. Achei que citaria Win Wenders. Beijos e obrigada pelos comentários lá. Adoro, viu? Vou visitar o outro blo, então.

Sônia on 16 de setembro de 2011 10:43 disse...

Oi...estou te seguindo...podia me seguir também...kkkk


Abraço!

Batom e poesias on 16 de setembro de 2011 11:58 disse...

"Morcegos" também é cultura!
Seu sumido!
Já que a Maomé não vai a montanha, eu vim convidá-lo para conhecer uma outra montanha:
http://tudoeassunto-cronicas.blogspot.com/

bj
Rossana

Claudinha ੴ on 18 de setembro de 2011 10:46 disse...

Olá meu amigo Dil...
Ah como eu sinto falta de ver minhas séries prediletas... Preciso reformular meus dias, meu tempo, eu ando precisando de um dia de 30 horas...
Vou visitar o site, certamente. Vejo nesta publicação o quanto sou ignorante em matéria de cinema, mas, mesmo em minha nulidade, eu tenho meus preferidos com Charles Gênio Chaplin, Almodóvar, Fellini, Spielberg. Posso dizer que aprendo com você!
Um beijo!
Sua lista

Canto da Boca on 18 de setembro de 2011 19:04 disse...

Não tenho a mesma formação em cinema que tu, de modo que vir ao Morcegos é sempre uma mais valia. Enquanto eu lia o poste e sua explicação da escolha, me perguntava pelo Bergman, que para mim encabeça a lista, seguido do Fellini, Capra, Polanski... Senti falta do Carl Theodor Dreyer, na tua lista.

Abraço!

Duarte on 22 de setembro de 2011 19:33 disse...

Como não sou um grande entendido da sétima arte, venho até aqui e estou a aprender. Obrigado.
Os meus parabéns pela informação profusa que aqui trazes.
Um grande abraço

 

Google+ Followers

+ voam pra cá

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Quem linkou

Twingly Blog Search http://osmorcegos.blogspot.com/ Search results for “http://osmorcegos.blogspot.com/”
eXTReMe Tracker
Clicky Web AnalyticsBlogBlogs Join My Community at MyBloglog!Personal Blogs - BlogCatalog Blog Directory

Outras cavernas

luzdeluma st Code is Copyright © 2009 FreshBrown is Designed by Simran