domingo, 5 de dezembro de 2010

Vidas


Ah, o humor... Holofotes para eles, em festa!
'Post' dedicado ao amigo de infância, cineasta, pai do João e aniversariante de hoje, dia 05, Henrique Spencer: o primeiro que me parabenizou pelo nascimento de minha Isabela (mas nem vem, que eu não sou "provedor"...!)!


Por absoluta falta de tempo, quase que não me dava conta, na última quarta, de que dezembro começara e, com ele (ou melhor, muito antes dele), vêm a reboque todo um consumismo desenfreado e um bom-mocismo de doações à exaustão fantasiados de muito vermelho, adoráveis enfeites bregas e intermináveis luzes pisca-pisca: entre uma audiência e uma aula para dar na faculdade, adentrando às pressas um 'shopping center' só para comprar uma lembrança de aniversário para a cunhada, foi que, avistando aquela profusão de pinheiros de plástico gigantes e um papai noel mulato com muito pó-de-arroz na cara coberta por uma barba ridiculamente fajuta, dei-me conta de que já estava no primeiro dia do último mês do ano...

E se era 1º de dezembro, de se louvar um outro aniversário além do já atrasado da minha cunhada, o de um ilustre cidadão do mundo, amante que é da cidade mais cosmopolita do planeta, genial cineasta, capaz de planar suavemente entre o Drama, o o Suspense e a Comédia, sendo este seu gênero absoluto, e o mais profícuo artesão da Sétima Arte, capaz de escrever, produzir e dirigir há mais de 40 anos um elevadíssimo número de trabalhos, em número e qualidade: Woody Allen completa 75 anos!

Eu, um de seus fãs de carteirinha desde as malfadadas dublagens de Élcio Romar nos corujões da vida, em clássicas obras-primas como Annie Hall - Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (mais do que merecedor de seus 4 Oscars), A Era do Rádio (engraçada e afetuosa sucessão de 'sketches' sobre uma família judia com tons de autobiografia - Allen narra o filme - em torno de grandes programas de rádio na década de 40), Hanna e Suas Irmãs (inteligente comédia dramática com elenco impecável, inspirado em Tchekhov), Zellig, Um Assaltante Bem Trapalhão, Tudo que você queria saber sobre sexo... e Neblina e Sombras (flerte com o cinema 'noir' e com o felliniano mundo do Circo), passando pelas poucas, porém memoráveis, vezes que o acompanhei num cinema (aqui em São Luís são poucas salas, todas de padrão mais comercial: o clássico em P&B Manhattan e os seus melhores e mais recentes trabalhos, Match Point e Vicky, Christina, Barcelona, foram dos poucos que vi na telona), até divertidos filmes que, se não geniais, mostram facetas sempre criativas de um artista que não pára de criar (como, de 1995 pra cá: Poucas e Boas, Desconstruindo Harry, Igual a tudo na vida, Os Trapaceiros, Todos dizem eu te amo...), aplaudo de pé e dou os meus sinceros parabéns ao amável neurastênico sucessor de Groucho Marx e mestre-maior das tiradas geniais e do humor subliminar em cada nota jazzística!

E se era dia 1º, tratava-se de um aniversário ainda mais que especial: o de 6 meses de minha amada Isabela! Não que eu tivesse esquecido, jamais me separo de minha cara-metade mais linda, mas, como ela nasceu em 31 de maio (mesmo mês que eu, e com meu "13" ao contrário...) e nem todo mês tem o dia 31, celebro dela mais um mês de vida e saúde, nestes casos, no dia 1º seguinte, fiel ao meu "calendário sentimental"! E, como lá em casa todos já haviam "comemorado" no dia anterior, quase então me arrastava com eles...

Ao meu amor incondicional e "minha cara" (pelo menos é o que TODOS dizem, e as comparações entre suas fotos e as minhas de outrora não me deixam mentir), minha boneca (de pernocas e cílios!) de dois dentinhos latentes começando a ver a luz e minha "pixutinha" linda, que já se senta como uma mocinha e tenta me imitar quando estalo os dedos para entretê-la: feliz metade de ano neste mundo caótico para onde te trouxe, minha vida - prometo lutar para ao menos embelezar o caminho por onde te conduzires...

Corro, trabalho, dou minhas aulas (já pensando nas merecidas férias que já despontam...), janto quase à meia-noite e me apronto para dormir, não sem antes pensar um pouco... Uns com tanta arte já vivida, outras com tanto ainda por viver, e eu no meio disso tudo, pelas tabelas, pela metade do caminho - o que eu já fiz, deixei de fazer, o tanto que ainda tenho por seguir, sem saber mesmo do próximo segundo de meu ato neste grande e corrido espetáculo de nossas existências... Sei não, mas acho que minha filha Isabela, em seu tempo tranqüilo, está certíssima ao fazer 'brrlll' com a língua pra fora quando falamos qualquer coisa que ela ainda não entende... E Woody Allen, mais certo ainda, quando disse aquela famosa frase, "Não que eu tenha medo da morte; só não queria estar por perto quando ela aparecer!"...
|

26 comentários:

Camille on 6 de dezembro de 2010 06:04 disse...

Ola Dilberto,
Agradeço sua visita ao meu blog e venho retribuir. Gostei bastante dos seus comentarios e concordo com eles. A criança pequena precisa das historias do bem mais cristalino contra o mal mais enlameado para ter uma noção "basica" do certo e errado e tambem para extravasar os sentimentos mais primitivos que habitam os seres humanos, mas que nso pequenos ainda estao "em bruto".
É que realmente eu vivo uma fase de criança de 10 anso e assim meu texto fica tendencioso. Graçaa a Deus minha filha ja faz uma leitura propria da realidade e assim o pensamento critico tambem aparece. Para os 10 anos dela faz muito mais sentido o heroi e o vilao descontruidos, por que assim é tambem o ser humano real. Muito mais para o cinza do que nos extremos da palheta de cores.
Bacana seu blog e seus textos. Woody Aklen tem filmes maravilhosos mesmo. Annie Hall é mesmo genial e tantos outros que gosto muito.
Sua fillha esta com 6 meses ou fui eu que entendi dessa forma?
Um abraço,
Cam

~*Rebeca e Jota Cê*~ on 6 de dezembro de 2010 16:42 disse...

Dilberto,

Que coisa mais linda sua filha, Isabela é um encanto, não tem como não ser um pai coruja, viu? Faz tanto tempo que não valorizo o natal, desde o dia do falecimento da minha mãe que deixei de festejar, mesmo achando que nossa confraternização com Deus e com os nossos são todos os dias. Parabéns pelo texto e pela sua cara-metade chamada Isabela.

Ah, deixa dizer, lá no blog tem dois tipos de comentários e um deles é o do próprio blogger.

:)


Que seu dia seja de luz.


Rebeca

-

Jota Effe Esse on 6 de dezembro de 2010 17:52 disse...

Eu também não tenho medo da morte, só quero estar em local ignorado quando ela vier me procurar. Quanto a Isabela, com um pai tão zeloso, há de se tornar uma linda criatura de Deus! Que assim seja.

Celamar Maione on 6 de dezembro de 2010 20:08 disse...

Dil,

Post inspirado.
Adoro Woody Allen. Filmes memoráveis. Tem senso de humor.

Sua " Pixutinha" é linda.

Sucesso pra vocês.

Beijos

Claudinha ੴ on 6 de dezembro de 2010 21:15 disse...

Querido Dil, eu comentei ontem este post... Não entendi como não saiu aqui...
Bem, eu disse que desejo muitas e muitas comemorações para Isabela, que sei fará a vida de vocês muito mais linda. Woody com 75 anos, podia ser meu pai (ainda bem que não é, senão teria filmado pai neurótico, filha nervosa).
Aproveite cada comemoração meu caro, já já que se passam 19 como aqui... Ou 13 e ela começa a querer namorar, para desespero do papai...
Ai, ai, ai... Beijos procê, pra esta gatinha lindíssima e pra mamãe dela. Olha só a carinha de sapeca e de inteligente que ela tem!
Ahhhh!

Camille on 6 de dezembro de 2010 22:00 disse...

Nao estava dificil de entender. Eu é que estava com muito sono. Quem nao dorme direito nao entende nada no dia seguinte!
Essa foto é da sua pequena? Muito linda menina.

Ruby on 6 de dezembro de 2010 22:05 disse...

Quanto amor! Se comemora por meses, metade de ano. è assim quendo se aama alguém que é tão dependente da gente e significa tudo, alegria, amor, carinhos. parabéns pra fofa! Muito espertinho esse olhar, felicidades, alegria, inFçancia perfieta e que herde a inteligència do pai pra completar tudo.
esse velhote aí, eu lembro mais pelo escândalo da enteada traíra á ma~e Mia, enfim, talento não se pode negar, o que mais lembro é cliente morto não paga.
E o tempo passa com tanta pressa que quando nos damos conta já é ontem, né, Dilberto. Abraços!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR on 7 de dezembro de 2010 00:29 disse...

Allen é um mestre.
Gosto muito de artistas que criam até o último instante de vida.
Tomara que o nosso novo Groucho chegue aos 100. Como Manoel de Oliveira.
O blog está bacana.
Parabéns!

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

- Uma curiosidade: como faço para colocar uma canção tema no meu blog?

Morena on 7 de dezembro de 2010 15:24 disse...

AIIIIIIIII a Isabela é tudo de lindo nessa vidaaaaaaaaa
E realmente essa vida corrida de todos nós quase nos faz perder qual o caminho a seguir!!!
Beijos saltitantes
Boa semana

Jandira disse...

Sempre me surpreendendo com tuas palavras,meu Amor... Quando me contaste que havias escrito algo que envolvia Isabela, Woody Allen,vida,morte e outras coisas mais,fiquei me questionando como seria possível. Que pensamento bobo! Não duvidei,não mas é que para mim me parecia tão complicado... E ao ler, gostei tanto... Achei tudo tão leve,tão concatenado, tão vivo,tão gostoso! E ver a carinha de nossa filhota aqui é emocionante. E que contraste com Woody Allen!! rsrsrs

Helô Müller on 7 de dezembro de 2010 23:58 disse...

Ahh, que delícia ler vc, Dilberto! Não me canso de dizer isto, a cada vez que venho aqui... rs
Belíssima homenagem ao grande Woody, bem como a sua adorável filhota!! Se ela puxar ao pai, não só por fora, como tb por dentro, será uma privilegiada neste vasto mundão de Deus!!
Parabéns pela filha, e, a ela, parabéns pelo pai que tem!
Estava de viagem, mas já voltei!
Obrigada de coração pelas delicadas palavras deixadas em meus aposentos, no post sobre envelhecer! Deixei uma respostinha pra todos, e gostaria que desse uma lidinha, promete? rs
Beijossss madurinhos!! rs
Helô

luluonthesky on 9 de dezembro de 2010 22:47 disse...

Dilberto, sua filha é linda. Gosto de alguns filmes do Woody Allen, o último que eu vi foi do Vicky Cristina Barcelona, faz tempoooo.
Big Beijos

Henrique Spencer on 10 de dezembro de 2010 01:51 disse...

E ai cabra! Muito obrigado pela lembrança. E pelo que comentamos por telefone já vão uns 25 (e não 24, pois nos conhecemos aos 9) anos de amizade, mesmo estando quase 20 desses distantes geograficamente.

Sua filha é muito bonita e miraculosamente parecida com o pai, já que é bonita. hehehehe

Sobre o Woody, fico sempre com uma sensação de subestimar sua carreira, talvez mais por uma preguiça burra de não assistir a maior parte de seus filmes - acho que só vi uns 5 até hoje.
Uma tarefa difícil pra mim que é dedicar duas horas de uma semana para assistir um filme, por incrível que pareça, mas essa vida de dois trabalhos e filho pra criar exige escolhas. Mesmo assim estou num exercício de assistir a velhos filmes nunca por mim vistos antes. Estou na fase Hitchcock, mas sempre alternando com outros autores. Estou com uns 2 de Allen gravados pra assistir, só me falta tempo.

Henrique Spencer on 10 de dezembro de 2010 01:57 disse...

Pensando nas suas divagações sobre a vida me ocorreu também que precisamos por em prática nosso antigo desejo de fazer Cinema. Eu de certa forma já estou inserido no contexto aqui na minha terra, mas creio que voltando as nossas inocentes e criativas sessões de brainstorms cinematográficos que tínhamos na adolescência poderíamos criar coisas interessantes e deixar aí pra nossos filhos.

Dilberto L. Rosa on 10 de dezembro de 2010 02:12 disse...

Salve, amigo-irmão Henrique: pelo visto, para ter a honra de tantos comentários teus por aqui, vou ter de te render homenagens mensalmente, ré, ré!

A celebração à vida aqui presente parece ter rendido - tanto que puxaste pela memória o tanto tempo que gastamos com os ditos "afazeres" e nos esquecemos dos sonhos... Dos filmes, assim como tu, nem mais tenho idéia: a única coisa que vi nesses últimos 9 meses (somados os três meses que precederam a vinda de minha princesa aos seus 6 de idade) foi "Toy Story 3", e "ilegalmente", com 'download' pela 'net'! O máximo que dá para parar em frente à TV é uma horinha nos fins de semana para ver uns dois episódios das séries favoritas... Advogando e andando, dando aulas e sendo pai pela primeira vez não deixa mais nenhum tempo!

Faremos ainda um filme juntos: eu escrevo e escolho o elenco feminino, você dirige e come hambúrgueres! Só um detalhe: nós nos conhecemos aos 10 anos, quando tu tomavas o ônibus escolar, para ir ao Dom Bosco, no antigo Hospital Samaritano - hoje, Clínica São Marcos, maternidade onde nasceu a mulher mais importante da minha vida... Minha Isabela!

Abração nordestino, com muito xaxado jazzístico para você (não deixe de conhecer Woody Allen: os filmes que comentei formam um belo mosaico para os ainda não-introduzidos em sua arte cinematográfica)! E um beijão no João (eu não sou provedor...!) e na Eline!

Mr.Orange on 10 de dezembro de 2010 10:05 disse...

Meu caro Dilberto, com certeza esse seu texto foi (e é) uma das coisas mais belas que eu li ultimamente. Conheço relativamente pouco a obra do Woody Allen, mas o bastante para reconhecer o quanto aquele judeu de pouco mais de um metro e cinqüenta e feio que dói é uma das criaturas mais extraordinariamente geniais que já pisaram na face da Terra. Seus filmes são crônicas bem humoradas de nossa vida, nossos relacionamentos etc.
E quanto a parte que você diz sobre fazer “brll” com a língua quando não entendemos algo, como uma criança pequena, concordo plenamente. Acho que quando crescemos, passamos a levar as coisas muito ao pé-da-letra, nos preocupando demasiadamente, e esquecemos a nossa real essência e a nossa felicidade.
Bom... desculpe por não ter postado nenhum comentário anteriormente, é que a vida estava muito corrida,mas agora, arrumei tempo.
Abraços!

Игорь on 10 de dezembro de 2010 12:22 disse...

A photo do lado direito eclipsa qualquer comentário . O Hexagrama nº 1 " O Criativo " de presente .

-------------


Há essa coisa ai abaixo é um editor de texto muito simples , mas eficiente . Segue o mesmo estilo do word em sua interface .

AbiWord2.8

link : http://www.baixaki.com.br/download/abiword.htm

abração

Scorpys on 10 de dezembro de 2010 18:52 disse...

Olá amigo morcego,demorei mas voltei.Gosto muito de alguns filmes de Woody,não conheço bem todos.Agora como nunca vi vc não posso dizer que a pequena é sua cara..r.sr.Mas digo que é linda,parabéns.Tenha um fim de semana delicioso,
beijusssssssss

Du on 14 de dezembro de 2010 18:57 disse...

Quando eu crescer quero aprender a escrever igualzinho a você, amigo morcego relicário! É de arrepiar a emoção que provoca o carinho contido nas tuas palavras. Dá pra imaginar tua escrita, como num filme...
Obrigada pela emoção que me fez sentir ao ler tanto encanto.

Beijos n'alma!

wallace Puosso on 15 de dezembro de 2010 15:17 disse...

Meu caro Dilberto... inspirado heim? Bela homenagem a woody Allen. Também sou fã de carteirinha dele (tenho vários filmes aqui em casa). E Parabéns pela filha linda.
bom final de ano pra você! Abraço!!

wallace Puosso on 15 de dezembro de 2010 15:18 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Simone Soares on 17 de dezembro de 2010 19:34 disse...

Dil,

Que artigo mais lindo minha gente, acho incrível como lendo os teus textos consigo te visualizar dizendo cada uma destas palavras...

Parabéns meu amigo, além de ser uma pessoa incrível, de oratória impecável, ainda foi presenteado com uma das obras de Deus!! tua filhota é lindaaaa!!

Muitas saudades!!

Bjo

ANTONIO NAHUD JÚNIOR on 19 de dezembro de 2010 13:26 disse...

Parabéns pela filhota!

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Dilena Rosa disse...

Dilberto, meu filho: como ando numa correria, só abro o hotmail e ainda não tinha lido o seu texto. Mesmo sabendo do seu dom de escritor, você sempre me surpreende! Muito belo o texto! Não poderia ficar melhor ainda com essa bela imagem de sorriso puro e ingênuo da minha linda princesa Isabela.
Pouco conheço dos filmes do Woody Allen. Sei do seu entusiasmo e conhecimento sobre o cinema desde sua adolescaência, juntamente com o seu colega e amigo Henrique, vocês só falavam em cinema! Uma bela amizade.

Beijos da mame.

Francisco Sobreira on 21 de dezembro de 2010 17:07 disse...

Pois é, Dilberto, Woody Allen está se aproximando dos 80. Mas sabe? eu já gostei mais dele. Acho que ele teve uma queda aí pela segunda metade dos anos 1990. De todo modo, um filme seu atual, ainda que me decepcione, como, por exemplo, Vicky Cristina Barcelona, ainda consegue atingir um nível acima da quase totalidade da produção do cinema americano de hoje. Um abraço.

Luci on 25 de dezembro de 2010 19:31 disse...

ahhhhhhh
to ganhando de goleada de vc:
acabei de instalar o roteador e vc falando em blue ray!
ainda dá tempo de desejar feliz natal?!
beijos

Amigos & Leitores

 

Google+ Followers

+ voam pra cá

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Quem linkou

Twingly Blog Search http://osmorcegos.blogspot.com/ Search results for “http://osmorcegos.blogspot.com/”
eXTReMe Tracker
Clicky Web AnalyticsBlogBlogs Join My Community at MyBloglog!Personal Blogs - BlogCatalog Blog Directory

Outras cavernas

luzdeluma st Code is Copyright © 2009 FreshBrown is Designed by Simran