segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"Eu tenho medo..."


Maior alvo da reação antirracista, Mayara Petruso manteve as ofensas (REPRODUÇÃO)
"O sertão vai virar mar... O mar vai virar sertão..." Seria o novo dilúvio proposto por Mayara Petruso o que preocupava as previsões de Antônio Conselheiro?! Mistério...


A despeito do que pensam muitos sulistas (Sul/Sudeste), o Brasil começou no Nordeste do descobrimento, do pau-brasil, do primeiro governo-geral de Salvador, da lavoura canavieira, algodoeira e das Companhias de Comércio do Grão-Pará e do Maranhão... Com o tempo, com as mudanças na economia mundial, com as descobertas de ouro e pedras preciosas no Sudeste e com as bandeiras paulistas, aquele eixo original foi perdendo força até transformar grandes centros, antes símbolos da abastança, em verdadeiras cidades-fantasma - como minha amada e vizinha Alcântara, a 53km de onde falo, em São Luís do Maranhão...

Será, então, que por nos termos tornado os "primos pobres" da Nação não merecemos fazer parte dela ou de sua rica História tanto quanto quaisquer outros? Ou será que eu, do alto de minha antiga "Atenas Brasileira", detentora de uma das mais ricas culturas do mundo, sem olvidar o Português mais corretamente falado (pelo menos até bem pouco tempo...), devo olhar do alto de um pedestal ao avaliar "os mano paulista", com seu Português inculto, seu samba inexato ou sua poesia de concreto? A resposta para ambas as perguntas é "claro que não!". Infelizmente, tais preconceitos não parecem ter morrido, mesmo após séculos de amarga História... Especialmente numa parcela da maior metrópole do Brasil...

Apesar de nem só de pobres viver minha região, com tantos ricos investidores nordestinos no Sul/Sudeste, infelizmente o Nordeste ainda sobrevive com índices tão atrasados de desenvolvimento, culpa de séculos de coronelismos aproveitadores dos bolsões de pobreza criados a partir da derrocada de vários sistemas político-econômicos esvaziados... Afora o fato de que este Brasil de dimensões continentais foi, é e sempre será erguido com o sangue, o suor, as lágrimas, os calos, a "cabeça-chata", o jerimum-com-jabá e o dinheiro do povo nordestino, qualquer pessoa dita civilizada deveria considerar o País como um só, de um só povo, ainda que de sotaques e estilos tão diversos! Mas, diante de "Escolas do Medo" que facções políticas desenvolvem há tanto tempo e que tão bem estruturaram por intermédio de meios virtuais e televisivos, especialmente contra a candidatura (e a pessoa) de Dilma Roussef recentemente, nada mais (in)justo que novas crias aguerridas do voto censitário (aquele onde apenas o voto dos ricos tinha valor) e do ódio às classes esquecidas em séculos de governos elitistas, que só viam nortistas e nordestinos ou como mãos-de-obra baratas ou como estorvos às elites econômicas, comecem a dar suas caras novamente...

Decerto que o Nordeste é pródigo em ter no Bolsa-Família uma grande tábua de salvação e que metade da população do Maranhão recebe o subsídio do governo (quase 3,2 milhões de pessoas), segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Mas daí a atribuir a isso o único reduto eleitoral de Lula/Dilma (não só eu como muitos nordestinos não pensamos assim e votamos em Lula para ver um Brasil diferente das tantas "democracias elitistas" anteriores) ou disso derivar o dito "achatamento" da classe média (após o tão "assustador" 'boom' de consumo da classe C, o Brasil teve uma forte expansão das compras também na classe B, de acordo com estudo da consultoria IPC Marketing sobre dados do IBGE: 30% a mais do que em 2009) é de uma estupidez cega e preconceituosa ao extremo: se houve algum achatamento foi no governo pessedebista anterior, com seus pífios crescimentos econômicos de suas ainda mais pífias "políticas de controle da inflação" e seus arrochos intermináveis! E, só no período 2003/2008, o ganho trabalhista no Nordeste chegou a 7,3% ao ano, o que, por sua vez, joga água por sobre a fraca tese elitista de que os ganhos nordestinos se devem apenas às transferencias de renda do “assistencialismo oficial" (fonte: 'site' sejaditaverdade)... Jogar água?! Melhor não dar ideia, tem tanto louco por aí que nos odeia...

Atualmente, essa loucura tem nome e sobrenome: Mayara Petruso, a pobre menina rica que soltou em perfis de suas redes sociais recadinhos vis de incitação ao racismo e ao extermínio do povo nordestino, a este atribuindo a vitória de Dilma no segundo turno, sem perceber que sua própria região abastada também elegeu, com 51,8%, a nova presidenta (sim, esta forma feminina é possível e devida, como atesta o Aurélio: pena que tantos jornalistas sejam tão covardes ou reacionários, especialmente frente à Língua...)! Sem esquecer que SP elegeu também Maluf, Pitta, e, mais recentemente, Frank Aguiar, Clodovil e Tiririca... Quem é "burro e manipulável" afinal?

Entretanto, o que mais assusta nem é o fato de ser esta jovem estúpida apolítica e agressiva preconceituosa uma estudante de Direito, apta, depois de "se formar", a ser uma profissional que precisará defender a Justiça e os direitos humanos (!), tampouco os vários e absurdos manifestos de apoio que ela recebeu ("Tinham que separar o Nordeste e os bolsas vadio do Brasil"; "Construindo câmara de gás no Nordeste matando geral"...), ou o ainda mais vazio "pedido de desculpas" da mocinha ("Minas sinceras desculpas ao post colocado no ar, o que era algo pra atingir outro foco acabou saindo fora de controle. Não tenho problemas com essas pessoas, pelo contrário. Errar é humano, desculpa mais uma vez") ou a defesa de seu irmão, Sérgio Petruso, também na 'net', a explicar o óbvio, sobre a fútil "ingenuidade" de uma patricinha que queria aparecer sem medir a dimensão de seus atos tolos...

Tolo, realmente, pensar que alguém poderia seguir cegamente esta menina maluquinha: "Ei, um nordestino! O que faremos com ele? Afoga! Não foi isso que a Mayara mandou fazer?!"... Sempre achei graça do politicamente correto: ficar na repressão cega em prol de "minorias" tem tornado chatas discussões como direitos de negros, homossexuais etc. Tanto que daqui a pouco será crime qualquer piada de humor negro, especialmente se ela for sobre um... negro! E o que dizer dos programas de humor? Cancelariam todos, pela restrição a qualquer referência a "bichinha" e afins... Por isso, brincadeiras como as provocações entre maranhenses e piauienses, vizinhos e "rivais" de longa data neste final de Nordeste/começo de Meio-Norte, como bem lembrado pelo grande Bruno Mazzeo, reside no domínio público do bom humor e da chacota permitida. Mas não vi humor nessa garota, não... Vi medo, da parte dela e da pequena casta de certos "paulistas quatrocentões" represados pela "enchente" de nordestinos que se multiplicam mais a cada dia... E algo precisava ser feito, mesmo que paulatinamente, por meio de difusão de idéias como esta, do ódio, do afastamento: então dêem voz a uma "garotinha inocente"... Em nome de um partido decadente...

Mas o que realmente me deu medo foi o que acabei lendo num dos milhares de fóruns sobre o caso, de alguém cujo nome não lembro, mas que falava de "democracia" e do "direito de expressão" da futura advogadinha inconseqüente... Democracia e crime não se misturam, especialmente diante da facilidade com que pessoas hoje cometem crimes a três por quatro na rede mundial, todos com a "inocência" de chamarem a atenção ou para se tornarem populares, para o bem e para o mal! Afinal, esta moça cometeu, "sem querer querendo" e reiteradas vezes, os crimes de "incitação ao crime", "apologia de crime ou criminoso" (arts. 286 e 287 do Código Penal) e um dos crimes resultantes de preconceito da Lei 7.716 (mais precisamente seu art. 20: "Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. (...) § 2º Se qualquer dos crimes previstos no 'caput' é cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza. Pena: de 2 a 5 anos de reclusão, e multa"). Se ela queria aparecer, conseguiu!

Decerto que sou um democrata no maior sentido da palavra e acho que o Estado deve mesmo ser mínimo em matéria penal (tanto que detestei muita coisa da tal "lei da palmada" e do "Estatuto do Torcedor"): sigo bem a linha do 'laissez-faire, laissez-passer' em matéria de liberdade de expressão, tal como os avançados EUA o praticam! Só que, mesmo lá nos 'states', o 'hate speech', manifestação de idéias que podem gerar violência e ódio, é duramente condenável! Assim, a linda mocinha foi bem mais longe do que somente cometer uma injuriazinha qualificada com preconceito (art. 140, § 3º, CP): usou um grande veículo de comunicação para insuflar massas contra massas, tal como queria seu "ídolo" Serra, com seu recente pelotão de choque "apócrifo", virtual e televisivo, a espalhar ódio, preconceito e medo através de informações caluniosas, difamatórias e injuriosas numa das mais feias campanhas políticas de todos os tempos...

Como diria Regina Duarte contra o Lula de 2002, na reta final do horário político de Serra, eu tenho medo: medo de algumas elites lindas, asseadas, separatistas e autocráticas sulistas que, tal como em antigos e ultrapassados ideais de secessão (como nos EUA, duramente combatidos pelo democrata republicano Lincoln) que, desde os tempos de Alberto Sales e sua São Paulo "província mais rica e culta do país" (que deveria, por isso, separar-se do Império), passando por Monteiro Lobato e seus seguidores "constitucionalistas" de 32 (para quem nortistas não passavam de negros e mulatos), chega até os dias atuais do MSRP (e de 'revivals' da "República Riograndense" através de movimentos como "O Sul é Meu País") e gera divisões tolas e discriminatórias, sem maiores discussões político-econômicas importantes...

Não quero montar uma republiqueta nordestina em contrapartida, longe de mim! Tampouco acho que ver essa "tolinha" atrás das grades seria a melhor solução - mais interessante seria vê-la passando por longas e justas penas alternativas de aprendizado e trabalho sócio-educativo aqui pela nossa linda e pobre região... Mas não posso negar uma coisa, tenho medo desse pessoal: gente que fala água pode incutir o mal nas cabeças de milhões e inconseqüentes bolinhas de papel podem mesmo acabar sendo muito perigosas...
|

25 comentários:

Jandira disse...

Excelente texto,Dil!Elucidativo e crítico como sempre.
Mas aprendizado sócio-educativo para esta "patricinha-metida-a besta" é um pouco difícil de acreditar e de surtir algum efeito numa mente tão vazia e cheia de preconceitos!E como bem disseste, nem sei o que seria desse país sem esse povo tão sofrido e trabalhador... E espalhar ódio e medo por qualquer meio, é extremamente perigoso e que pode trazer consequencias nefastas. Neste caso, espero que apenas a 'paty-paulista' as sofra na medida da sua 'xenofobia'!

Игорь on 22 de novembro de 2010 13:45 disse...

Bom artigo Dilberto .

Uma coisa que me chama a atenção é o facto da internet transmitir uma falsa sensação de segurança , de anonimato o que permite a certas cabecinhas ocas comportarem-se dessa forma fútil e leviana .

abração !

Jota Effe Esse on 22 de novembro de 2010 14:43 disse...

Dilberto, será que algúem segue o conselho dessa coitada? A melhor punição para ela seria um ano de preestação de serviços de limpeza das ruas de São Paulo, emporcalhadas por pessoas do mesmo nível social dela. Meu abraço.

Miguel S. G. Chammas on 23 de novembro de 2010 08:11 disse...

Dilberto meu amigo, execelente brado sobre a ignorância que grassa nosso Brasil vestida com roupas e grife.
Eu, particularmente, amo o Nordeste e, consequentemente, adoro o nordestino, e nem por isso acredito que todos tenham que ter o mesmo gosto que eu, mas daí abrir a boca lambusada de batom luminoso e proferir, ou melhor, vomitar tanta asneira, vai uma longa distância.
Valeu o protesto.

Érica on 23 de novembro de 2010 19:26 disse...

Pois eu acho, sim, que ela deveria ser presa. Não é isso que acontece com quem fere leis e direitos instituidos? Então. Se ela fosse pobre, nordestina, falasse errado e metesse o pau (literalmente) na população de SP eu nem imagino a quantidade de gente que iria cair em cima exigindo punição adequada. Sinceramente, uma mente igual a dessa pobre e infeliz criatura sem moral, não só assusta como cria raiva, punições sócio-educativas não funcionam com gente assim. Queria muito que o Brasil fosse um país de leis firmes e de justiça para todos, igualmente para todos. Enfim.

Beijos

Ricardo Campos disse...

Ultimamente no Brasil, estamos vivendo uma época de idéias reacionárias, de políticas separatista (cotas para negros, universidades e escolas exclusivas para negros) capazes de dividir o Brasil em vários Brasis (o Brasil elitista do sul e o Brasil populista do Nordeste e Norte). Antes, existia o governo "elitista" do PSDB e hoje vivemos o governo "populista" do PT. Se formos pensar só na questão econômica, é notório que o governo Lula foi capaz de permitir a ascenção da classe C (subsidiada muitas vezes pela classe média). Mas a verdadeira ascensão e crescimento econômico se dá pela educação, esforço pessoal e aproveitamento de oportunidades neste mercado capitalista. Na questão dos valores éticos e morais, vivemos uma decadência. Estamos indo em direção há um abismo. Se prova pela atitude dessa estudante Mayara.
O preconceito é um defeito grave do ser humano desde quando o mundo é mundo. Um pecado e horror capaz de gerar guerras, extermínio, servidão e escravidão. E com apoio de certas políticas de governos, este preconceito, antes relegado a esfera individual pela falta de valores, é capaz de dividir uma nação, gerando conflitos. Pior do que racismo e preconceito individual, é o racismo e preconceito de Estado. Tenho medo, de uma dia, haver uma guerra civil no Brasil. Tenho medo de um dia ver o Brasil dividido em cotas e apartheids. São os sulistas versus nordestinos e vice-versa.
O único preconceito que deve existir é contra o caráter repugnante seja de quem for. E esta estudante merece verdadeiramente ser punida tal qual para aqueles adoradores de Hitler e Lenin.

Morena on 24 de novembro de 2010 01:01 disse...

BLogger mal mtooo mal comeu meu comentário!!!

E acho que o pior não foi nem a garota ter falado, mas a repercussão que a história tomou!

De richas infundadas entre as regiões do país! E se o Brasil não é ainda uma potência é porque não podemos nos impor ao mundo de forma unificada enquanto dentro de nossas linhas territoriais não haver entendimento, compreensão ...

Quanto as bolsas eu não concordo mto com elas não afinal é realmente uma injustiça com quem trabalha pra caramba e acostuma mal a população tipo: já to recebendo bolsa pra q me esforçar e ir trabalhar.

Era mais ou menos isso q eu tinha pra falar
Beijos saltitantes

Jens on 24 de novembro de 2010 13:08 disse...

Oi Dilberto.
Parabéns pela análise lúcida e contundente ao condenar o racismo de gente safada como esta representante da elite paulista. O mais preocupante é que ela não é uma anomalia, um câncer incrustrado em uma sociedade tolerante, pois muitos brasileiros bem postos da vida, de norte a sul do país, com excelente nível educacional (a exemplo da cretina em foco) compartilham das mesmas idéias repulsivas. No fundo trata-se de preconceito contra os pobres, a escala do ódio variando de acordo com a cor da pele. Até pouco tempo, os racistas tinham vergonha de sair à luz do sol. Quem os resgatou das trevas foi o tenebroso José Serra, ao promover a campanha eleitoral mais sórdida da historia do Brasi. Esta é a herança maldita dos tucanos.
De novo, receba minhas congratulações por se insurgir contra os rosnados dos arautos do ódio e das trevas.
Um abraço.

layla lauar on 24 de novembro de 2010 17:37 disse...

texto maravilhoso este seu...eu fiquei enojada quando li o que essa tal escreveu e os comentários dos que pensam como ela...o preconceito não nasce da constatação das diferenças mas da intolerância em relação a elas. há limites para a inteligência humana. para a estupidez não há limite.

Minas é um grande estado em todos os sentidos e faz fronteira com vários outros estados. aqui acolhemos a todos com carinho e respeito. nosso lema é a liberdade, inclusive a de ir e vir.

......

sou eu...a mesma layla de sempre...quando criança sonhava possuir o dom de desaparecer e reaparecer, quando achasse necessário ...o virtual realizou o meu sonho...rsss

beijos procê e agradecida pela visita

Claudinha ੴ on 24 de novembro de 2010 21:57 disse...

Dilberto, eu abomino estas coisas. As pessoas despreparadas fazem uso de ferramentas poderosas como a net para atestarem sua incapacidade de 'ser humano' (em todos os sentidos). Não acho que é uma menina inocente e sim incosequente. Já está bem grandinha para ser capaz de escrever coisas dignas e que façam sucesso. Acabou marcando sua carinha com a tatuagem da idiotice.
Somos um planeta de irmãos, culturalmente riquíssimos e as diferenças é que devem ser os elos que nos costuram o viver.
Parabéns por divulgar esta infâmia!
Um beijo !

Adriana B. disse...

Declarações infelizes dessa menina que talvez imaginasse que não haveria consequências. Espero que ela tenha levado alguma lição disso tudo e aprenda a refletir antes de falar, rs...

Maravilhoso post, foi o melhor texto que li sobre o assunto. Parabéns, amigo!

Batom e poesias on 27 de novembro de 2010 12:02 disse...

Repercussão exagerada, fazendo dessa "criatura" uma porta voz do povo do sul e sudeste, o que não é verdade.
O grande perigo é generalizar (de ambos os lados).
Que não entremos nesse jogo de segregar. Somos todos brasileiros e infelizmente o Brasil tem imbecil em qualquer parte.
Como sempre seu texto é impecável.

Querido, gostei demais do seu comentário lá "em casa".
bjs

Rossana

Chris Ferreira on 28 de novembro de 2010 00:14 disse...

Oi Dilberto,
muito bom o seu texto. Escreveu muitíssimo bem.
Mas um ser desse, merece total indiferença.
É uma coitada, ridícula. Sei lá.
Uma vergonha nacional, né?
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Ruby on 1 de dezembro de 2010 11:07 disse...

Muito bem colocado, Dilberto, nordestino cultíssimo e que sabe o que diz.
É mais uma infeliz que comentou e deve ter vivido pra se arrepender.
Pouco ou quase nada conhece de assuntos políticos e se acha no direito de dizer o que pensa. Mais uma que carrega o preconceito contra um povo que mal conhece e se acha superior. Eu tenho medo desse tipo de gente, pois de cabeças assim que nascem ideias racistas e outras do ramo. Acha que o Brasil, se limita à região em que vive. É vergonhosos tal comportamento.

Sergio on 1 de dezembro de 2010 13:35 disse...

Oi Dilberto. Ótimo texto sobre intolerância e preconceito. Observei boa parte dessa polêmica e creio que mais e mais casos assim virão a tona. Serra fez as minhocas sairem da terra e o Brasil vai ter de passar a limpo seus preconceitos e racismo. Somos, muitos, uns dementes reacionários, e enxergamos mal as mudanças sociais que estão acontecendo. O tempo dirá, mas uma guerra cega poderá surgir entre progressistas e direitosos reacionários. Valeu até mais!

valéria tarelho on 2 de dezembro de 2010 10:32 disse...

Dilberto, passadinha mega rápida só para avisar que você está participando de um sorteio lá no textura.

Abraço,
v

Por que você faz poema? on 2 de dezembro de 2010 20:57 disse...

Ótimas considerações, mas dessa guria (e muitos que fizeram eco) nada espero.

b on 2 de dezembro de 2010 21:12 disse...

Pois é no Nordeste que ainda respiramos autenticidade.
Sou suspeita - tenho sangue sergipano e fui casada muitos anos com um paraibano.
Mas não sou suspeita não.
Saiba que o que essa "moça" expressa não é raro.
Infelizmente não e isso é fruto justamente do desconhecimento e da ignorância.
O eixo sul-sudeste é brabo! Mas mesmo sendo brabo, deixou-se enlevar por outras culturas e hoje o que vemos é uma patética expressão das tradições e da memória coletiva do sul-sudeste.
Triste e incorrigível.
Mas as pessoas continuam fingindo existir lá nos shopings da vida...

Simone Soares on 3 de dezembro de 2010 12:46 disse...

Parabéns Dil!!! Adorei o blog!! Muitassss saudades!!!

O texto é maravilhoso e retrata perfeitamente a triste realidade de ignorância e preconceito que vivemos no Brasil!!

Bjooo

raelson on 3 de dezembro de 2010 23:15 disse...

Dilberto Rosa, além de um jovem extremamente culto, um mestre por excelência e um poeta sem comparações, é com certeza um grande formador de opnião, a quem visita sua página. Parabéns e um grande abraço.

Dilena disse...

Dilberto os seus textos são excelentes. Você sempre nos traz assuntos que nos enriquece com esse talento que Deus lhe deu. Mas, infelizmente a internete nos mostra coisas boas, ruins e triste.
Essa jovem é dígna de pena! Os sulistas de um modo geral sempre diminuiram os nordestinos com piadas... só que Maiara foi o máximo de ignorância e despreparo em todos os sentidos.
Os nordestinos muito contribuiram para o progresso desse BRASIL que nós fazemos parte com muito orgulho.
Beijos da mame.

LuCordeiro: on 4 de dezembro de 2010 23:29 disse...

Oi,Dil,quando eu li as declarações dessa sociopata fiquei estarrecida.Ela não é nenhuma boboca inconsequente - como querem alguns - é uma fascista assumida.E tem orgulho disso.Lembrou-me os skinheads que têm ódio aos negros,nordestinos,homossexuais,etc.Infelizmente SP está cheio deles.Vez por outra atacam pessoas consideradas inimigas.Essa Mayara tem uma mentalidade neonazista,está claro.E concordo com vc qdo diz que ela deveria responder por incitação à violência.Ter a audácia de colocar na internet seu ódio contra pessoas,podendo levar outros internautas,com a mesma mentalidade perversa e pervertida,a cometer atos insanos e bárbaros,é CRIME e tem que ser punido.Essa nazi não é uma patricinha,é uma criminosa cheia de ódio irracional e quer disseminá-lo.Brasileiros contra brasileiros? Que doença!Hitler ficaria orgulhoso dessa criatura.
Felizmente ela não simboliza o sudeste do país.Nem o sul,aposto.É uma exceção.E duvido que,apesar de ser universitária,tenha alguma cultura.Se tivesse,não teria uma granada em lugar do cérebro.E não deve conhecer o norte ou nordeste,deve viver intoxicada pela poluição de SP. Aliás,vc sabe que tem mto paulista que odeia carioca? Já li comentários horrorosos,de alguns paulistanos,sobre o Rio.Como carioca da gema,que sou,morro de rir qdo eles nos chamam de vagabundos que vivem na praia.E como morei no nordeste,no Ceará,e curti muitíssimo o sol eterno e o céu estrelado,desconfio que alguns da "terra da garoa" gostariam mesmo é de não respirar tanto CO2 e nem ter que passear em shoppings pq a natureza foi madrasta com eles.
bjos grandes,meu querido Dil.

Camille on 6 de dezembro de 2010 05:49 disse...

Que horror. Ainda bem que essas eleiçoes ja termianram. Ouvi os maiores disparates durante as campanhas. Inclusive um endeusamento da ditadura militar. Achei que o Brasil tinha surtado.
Essa falta de maturidade de viver uma vida politica é lamentavel, fruto de tudo que ja sabemos. Hora de corres atras do tempo perdido.
Um abraço,
Cam

Henrique Spencer on 10 de dezembro de 2010 01:51 disse...

Sobre o post anterior, me sinto realmente mal quando vejo na expressão dos "sulistas" em especial dos paulistas um quase natural preconceito. Acho até engraçado, além de despresível, como muitos desses preconceituosos são pessoas muito mal sucedidas na vida e ainda assim se acham superiores, pelo fato de ter nacido em uma determinada região do país ou do mundo. Existem boas e más pessoas em qualquer parte do planeta, inclusive no NE, que ficou muito atrasado no tempo exatamente pelas más pessoas que se aproveitaram por muitos séculos dos menos favorecidos, e isso é culpa única e exclusiva dos próprios nordestinos. Achar que somos inferiores é de uma estupidez tremenda, basta ver a casta de grandes artistas e políticos provenientes do NE, vide nosso presidente, que apesar de falar "engraçado" foi o melhor diplomata que o país já teve e saiu descalço do interior de PE, além dos Manuels Bandeiras, Ferreiras Gulares, Caetanos Velosos, entre muitos outros. Pra "piorar" tem mais pernambucano e cearense em SP do que em seus próprios estados. O que é uma pena, pois se nossa economia fosse bem distribuída como em lugares verdadeiramente civilizados, eles estariam todos por aqui produzindo e nossa irmã lá de baixo bem menos importante economicamente.

Renata disse...

Ótimo texto!

Inconsequente, irresponsável , incitadora... só algumas adjetivações para essa "cidadã brasileira" ou deveria dizer "cidadã paulista"? ou pq usar o "cidadã"?

Um absurdo, eu diria! E lendo as suas palavras, tenho certeza de que nós, os nordestinos, fazemos parte, e uma grande parte, da alma desse país. O que seria do Brasil sem esse povo?

Quanto a essa "futura advogada", quanto preconceito, discriminação... Se acharia ela melhor do que todo um povo? Que pena, eu sinto dessa pessoa! pena de sua história de vida, de seus princípios e valores deturpados...

Um abraço!

 

Google+ Followers

+ voam pra cá

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Quem linkou

Twingly Blog Search http://osmorcegos.blogspot.com/ Search results for “http://osmorcegos.blogspot.com/”
eXTReMe Tracker
Clicky Web AnalyticsBlogBlogs Join My Community at MyBloglog!Personal Blogs - BlogCatalog Blog Directory

Outras cavernas

luzdeluma st Code is Copyright © 2009 FreshBrown is Designed by Simran